o outro Damião

(f)Luana(f) diz:
que é isso que você está ouvindo, amor?

8-| jw diz:
ah! é o tal do Damien Jurado!

(f)Luana(f) diz:
Jurado? eu só conheço o Rice mesmo… rsss

8-| jw diz:
pois é! eu sempre via o nome desse cara por aí, mas nunca tive curiosidade de baixar nada… aí fui pegar o disco novo dele e adorei!

(f)Luana(f) diz:
e como é?

8-| jw diz:
lembra o Way To Blue, aquela coletânea do Nick Drake que gravei pra você? é +/- por ali; a voz dele, pelo menos nesse disco de 2006, me lembrou bastante!

(f)Luana(f) diz:
hmmm! então acho que vou gostar! grava pra mim?

8-| jw diz:
sim, sim! deixa só eu completar a discografia que aí gravo tudo de uma vez! =D

(f)Luana(f) diz:
aeeee! =D

Baixar toda a discografia de alguém que lança pelo menos um trabalho novo por ano desde 1997 não é a coisa mais fácil do mundo. Principalmente se estamos falando de alguém não muito conhecido fora do círculo de iniciados.
Demanda tempo. Demanda boa vontade de pessoas como o Luiz, do blog young hotel foxtrot, onde consegui tudo do Damien Jurado que tenho por aqui (sete dos nove álbuns oficiais, e um dos EPs).

Que fique claro, portanto, que ainda não sou a pessoa mais indicada para falar de Damien Jurado. O que não me impede de deixar aqui registradas as minhas primeiras impressões sobre o segundo Damião a ocupar o meu playlist

Jurado é o tipo de artista que (quase) todo fã de Nick Drake adora conhecer. O tipo de artista que, munido unicamente de sua voz (por acaso, capaz de, por vários momentos, lembrar o próprio Drake) e de um violão, pode soar descomunalmente triste, enquanto, quando acompanhado de guitarra / bateria / baixo, pode soar levemente ensolarado (como em Wedding Cake ou em Space Age Mom, faixas de seu primeiro disco, Water Ave. S., de 1997) – mas não confunda “ensolarado” com “feliz”, “alegre”, “fofinho” ou qualquer coisa que o valha – ou… hmmm… furioso – e não que isso signifique soar como um paspalho revoltado.
Na maior parte do tempo, independente de estar ou não mais próximo do folk do que do chamado sadcore ou do rock alternativo da escola Sebadoh, Damien Jurado soa MESMO amargurado. No fundo, é como se fosse aquele gordinho tímido da escola em que você cursou os primeiros anos de estudo, capaz de rir sozinho no seu canto das coisas mais simples possíveis, depois chorar por todas as humilhações sofridas, seja nas mãos dos valentões ou da menina mais popular da classe, e em seguida, bolar os mais cruéis e secretos planos de vingança.

Independente porém do fato de ter nascido na Meca do rock alternativo estadunidense (leia-se Seattle, Washington, terra de você-sabe-quais-bandas), o ponto forte do trabalho de Jurado está nos momentos mais… introspectivos, nas muitas faixas acústicas (como quase todo o disco novo, And Now That I’m In Your Shadow), nos momentos mais… hmmm… melancólicos.

É como se o gordinho em questão abrisse mão de seus planos de vingança.
**********

Chora não, gordinho!

Como disse no começo do texto: que fique claro que ainda não sou a pessoa mais indicada para falar de Damien Jurado ( que-fique-claro-que-ainda-não-sou-a-pessoa-mais-indicada-para-falar-de-Damien-Jurado). Descobri há pouquíssimo tempo (estou quase completando a discografia, mas preciso do devido tempo para degustá-la como se deve), achei incrível e não consigo parar de ouví-lo. Mas, ainda assim, não sou a pessoa mais indicada para falar sobre ele (não-sou-a-pessoa-mais-indicada-para-falar-sobre-ele).

Pouco importa.

Depois de minhas primeiras impressões, posso indicá-lo a pessoas que gostam de singers/ songwriters (só para me ater nos mais ou menos conhecidos) tão diferentes entre si quanto Nick Drake (óbvio), Bob Dylan, Cat Power, Elliott Smith, John Frusciante e Damien Rice, e mesmo bandas (também tão diferentes) como Sebadoh, Wilco, Low, Pedro the Lion ou Pearl Jam.

Só não vá esperando que ele seja exatamente igual a qualquer um dos nomes citados. Ele NÃO é.
**********

Agora larga de ser preguiçoso e vá baixar os discos que o Luiz já postou no blog dele!

EP:
1999 –
Gathered in Song

ÁLBUNS:
1997 – Water Ave. S.
1999 – Rehersals For Departure
2000 – Ghost of David
2002 – I Break Chairs
2003 – Where Shall You Take Me?
2005 – On My Way To Abscense
2006 – And Now That I’m In Your Shadow

**********

ps.: não resisti e acabei gravando algumas coisas do cara no último cd que preparei para a Lu (ler “como Dick & Anna“) e sim, ela gostou.
ps2.: And Now That I’m In Your Shadow ainda sequer foi lançado, o que, segundo o site oficial de Jurado, vai acontecer no dia 10 do próximo mês.

8 Respostas to “o outro Damião”

  1. luiz young Says:

    pô, não lembro de ler algo do damien jurado em português. e não sabes como fico feliz por saber que tem mais gente gostando do cara. minha antiga banda tocava uma música dele (até gravamos, a dancing, do i break chairs) e nunca ninguém reconhecia. legal saber hoje que tem mais gente curtindo.

    abração

  2. André Julião Says:

    Quando eu te perguntei sobre Lester Bangs é justamente pelo fato dele fazer uma crítica musical usando a primeira pessoa, ligando o som mesmo a coisas da sua vida. Acho que é uma coisa que vc devia continuar desenvolvendo, que vai longe.

  3. André Julião Says:

    Quando eu te perguntei sobre Lester Bangs é justamente pelo fato dele fazer uma crítica musical usando a primeira pessoa, ligando o som mesmo a coisas da sua vida. Acho que é uma coisa que vc devia continuar desenvolvendo, que vai longe.

    Mas se for responder a isso, faça no Orkut! No meu blog quero elogios A MIM! heheheh… Abrassss

  4. Nina Says:

    A cara dele é simpática, não gosto mto de Nick Drake e pra quem queria baixar a discografia do Dylan toda, não parece ser tão dificil assim baixar a desse cara! =)
    Bjoo

  5. Jorge Wagner Says:

    eu ainda não desisti do Dylan, só perdi a pressa! rs
    seu argumento tem sentido, Nina, só que é bem mais fácil encontrar links para os discos do Dylan (tanto para os oficiais quanto para a infinidade de bootlegs) que para os discos do Damien Jurado.
    o único lugar em que os encontrei foi realmente no blog do Luiz.
    e quanto a cara simpática, depende; existem fotos em que ele está bastante mal encarado.

    e Julião, valeu pelo elogio, cara! =)

  6. Nina Says:

    Então, ele poderia ser meu amigo! hauahauhauaa

    ah Jorge… to com saudade de conversar com vc!

  7. “A Canção Pobre” Says:

    […] Não sei se você se lembra, mas, há uns meses, escrevi aqui sobre Damien Jurado, um dos sons mais legais que conheci nos últimos tempos (mesmo com o cara gravando desde 1997, só vim a conhecer esse ano). Cheguei até a lincar alguns álbuns do sujeito, mas parece que os links já não funcionam. Então… se por algum acaso você AINDA não o conheça, aproveita que o Heber escreveu sobre ele no Música Social, deixando 6 canções disponíveis para download. E entre essas seis, destaco o belo cover de Pink Moon, do Nick Drake. […]

  8. Blogs, news and more! Says:

    very nice blog!mary

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: