Paulo Coelho

– Boa tarde!
– Oi, boa tarde.
– É… aqui… que livro é esse?
– Por que?
– Por que o quê?
– Por que você quer saber que livro é esse?
– Por nada. Na verdade eu odeio ler, estou só tentando saber o nome do livro.
– Ah, sim. Foi uma péssima abordagem.
Ahn? Por que?
– Pra começar, você não sabe meu nome, não sabe pra onde estou indo, não sabe como está meu humor… não sabe nada de mim e pergunta “que livro é esse?”! Péssima idéia.
– Você se engana.
– Como?
– Você vai descer daqui a duas estações, você se chama Marcela, está de bom humor, não bebe, sábado agora é seu aniversário e todas as suas amigas falam alto demais.
Ooow! Que isso, ein, rapaz?!
– Eu disse que você estava enganada.
– Como você sabe isso tudo?
– Viajamos no mesmo horário, ida e volta, quase todos os dias.
Hnnn…
– Você entrou sorrindo no trem. Tem seu nome rabiscado na mochila.
– Olha só! Um bom observador…
– Suas amigas falam alto demais e ontem chamaram você de careta, porque elas encheram a cara na festa do fim de semana e você não. Ah! E foi numa dessas conversas que citaram seu aniversário.
– Nossa, ein!
– Pra você ver. Mas… e o nome do livro, qual é?
– Olha, gatinho… como você sabe, minha parada está chegando. Anota meu telefone, me liga qualquer hora dessas… pra saber o nome do livro, talvez…
– Eu? Seu telefone? Tá maluca?!
– Como assim? E essa de puxar assunto?
Ô sua besta! Dei sorte de você estar sozinha hoje, porque quando vem acompanhada, você e suas amigas tagarelas, não consigo fechar o olho pra uma soneca básica nessa merda de trem! Você acha que EU daria em cima de VOCÊ? Fala sério!
– Mas… e essa do livro???
– Minha irmã gosta dessa bosta de autor, e eu quis saber que porcaria de livro era esse pra de repente dar um de presente para ela. Mas você, além de tagarela, recalcada, careta, ranzinza e com péssimo gosto para livros, é mal educada! E apesar de fingir ser a última-rosquinha-do-pote, é oferecida pra cacete!
– Olha, eu só não mando você pra puta que pariu porque chegou minha parada.
– Ah! Esqueci disso… além de tudo você mora mal!
– Filho da puta!
– Feliz aniversário, mocréia!

“Merda! Não vi o nome do livro!”


**********

Esse é mais um do arquivo daqueeeele blog antigo.
*********

Sinto frustrar aqueles que chegam ao Canção Pobre buscando por expressões como “acidentes aéreos”, “caixa preta do avião da gol”, “vôo RG-254”, “imagens do avião” etc (tudo por causa do texto sobre Caixa Preta – o livro do Ivan Sant’Anna, do último dia 30), maaaas… acidente aéreo definitivamente não é o assunto favorito deste que vos escreve.
**********

O autor deste post não é desses que odeia Paulo “Cabuuum” Coelho sem nunca ter lido nada do mesmo. Ele leu quando tinha seus 16 anos.
E não tem o MENOR orgulho disso.

Anúncios

Uma resposta to “Paulo Coelho”

  1. Carina Says:

    Desta vez eu cheguei aki pelo link no seu óórkut… 😉 kkkkkkkkkkk

    E eu adoro esse texto, nem li de novo, mas adoro!

    E a autora desse post é daquelas que odeia Paulo Coelho sem nunca ter lido nada. Eu sou mto ranzinza msm.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: